domingo, 8 de abril de 2012

Muita cachoeira e trilha, entre Viçosa do Ceará e Sete Cidades no Piauí


Não poderia existir data mais apropriada do que o feriadão da Semana Santa pra viagem planejada há tempos com o objetivo de mostrar a gruta de Ubajara aos meus filhos.
Clima bom de “inverno” e 4 dias pra uma viagem que necessita de tempo, a cidade escolhida para ficarmos foi Viçosa do Ceará, que eu não conhecia.
No caminho, uma parada na cidade de Canindé, para que eles conhecessem a estátua de São Francisco de Assis que com seus 30,25 metros é considerada a maior imagem sacra católica do mundo.




 
Visitamos também a igreja, que apesar de pequena é muito bonitinha e a sala de ex-votos.


Basílica de São Francisco
Interior da igreja


Sala de ex-votos

De Canindé continuamos na estrada até subirmos a serra de Ibiapaba, também conhecida como Serra Grande, na divisa do Ceará com o Piauí.
Viçosa do Ceará foi uma agradável surpresa pra mim. Cidade tranqüila e clima agradável, o local era terra dos índios tabajaras que deram muito trabalho aos padres jesuítas que para lá foram para catequese e assim iniciaram a cidade.


A lua que nos recepcionou em Viçosa
Existem vários atrativos ao redor de Viçosa, como cachoeiras, trilhas, rampa de vôo livre, doces, licores, mas sem dúvida a Igreja do Céu, com sua bela vista da cidade é o maior.
Ao lado da igrejinha existe um pequeno restaurante, com uma comida "desejável", mas que é sempre lotado por quem quer apreciar a paisagem, num clima serrano.


Viçosa vista da Igreja do Céu

Igreja matriz
Na sexta feira acordamos cedo, pensando em chegar logo em Ubajara, uma vez que a quantidade de pessoas que pode entrar na gruta é limitada a 300 por dia e, por ser feriadão, não queríamos correr o risco de perdermos o passeio.
Chegamos a tempo, mas a decepção foi imensa quando ficamos sabendo que o bondinho que leva as pessoas à gruta estava parado há 15 dias devido a uns ventiladores quebrados.  Quase não acreditei! Segundo nos informaram, isso acontece com freqüência, apesar do enorme apelo turístico da gruta e do bondinho ser, juntamente com o do Pão de Açúcar, no Rio de Janeiro, os únicos existentes no Brasil. Assim como nós, vários turistas voltaram frustrados.


O bondinho só pra fotos 
A entrada da gruta vista de longe

A gruta, que fica dentro do Parque Nacional de Ubajara, também pode ser alcançada por uma trilha. Mas esse acesso fica praticamente impossível para crianças e pessoas que não têm boa condição física, uma vez que são em torno de 7 km de ida e mais 7 de volta, entre subidas e descidas.



Fomos então encarar a trilha pra Cachoeira do Cafundó, com 6 km de ida e volta, com direito a uma bonita vista do parque e um banho de cachoeira no final.


Ainda descansadas na trilha

A cachoeira do Cafundó ao fundo e a "porteira" nova da Ana

Feliz em ver uma jaca in loco

Será que tava frio?
Depois, demos uma rápida passada na Cachoeira do Boi Morto, mas nessa as crianças não quiseram mais descer e, cansados voltamos para dormir em Viçosa.


Cachoeira do Boi Morto - Ubajara
Sábado foi dia de atravessarmos a fronteira e fomos parar no Piauí.



Fui a Sete Cidades ainda criança com meus pais e irmãos e a única lembrança que guardava do passeio era o forte calor, mas dessa vez felizmente o calor estava suportável.
O Parque Nacional de Sete Cidades tem esse nome devido às sete cidades imaginárias, que são as aglomerações rochosas, como a Cabeça de D. Pedro, o Arco do Triunfo, a Pedra do Camelo, a da Tartaruga e outras.



O percurso é de aproximadamente 12 km, que pode ser feito a pé, de bicicleta ou de carro próprio, mas obrigatoriamente com guias que nos acompanham durante toda a visita.
As crianças acharam o passeio cansativo e pra mim, o mais interessante foi um mirante de onde tivemos a vista de quase todo o parque e as inscrições rupestres, com idade de 3000 a 5000 anos, provavelmente feitas pelos índios que viviam na região.


Pinturas rupestres e a Ana escancarando a "porteira" de novo

Aproveitando a sombra

Mirante
Estando em Sete Cidades, não poderia deixar de conhecer Piripiri, terra da minha grande amiga Lúcia, e foi lá que almoçamos e onde, pela primeira vez na viagem, pegamos uma chuva forte, com aquele cheirinho gostoso de mato molhado.


E não é que eu conheci Piripiri?!

Igreja de Piripiri debaixo de muita chuva
Chegamos em Viçosa exaustos, mas ainda subimos na Igreja do Céu para tentar ver o nascer da lua, que estava cheia, mas para nosso azar, o tempo chuvoso fechou tudo e, cansados, não tivemos ânimo nem de ficar pra seresta que teria no restaurante.
Domingo chegou e, depois de tantos passeios, hora de voltar.
Mas não sem antes fazer um treininho pelas subidas e descidas da terra do famoso jurista Clóvis Beviláqua. Foram 10 km com aquecimento começando pela escadaria da Igreja do Céu e restante do treino subindo e descendo muita ladeira, num clima bem agradável.


Escadaria da Igreja do Céu: excelente pra treino!
Corrida feita, passada rápida pela famosa casa de licor e doces do Seu Alfredo do Pife (que continua vivo, aos 96 anos) e já estávamos de volta à estrada pra Fortaleza.




Adorei Viçosa. Com certeza ainda volto por lá e “desculpa” não vai falar, pois além da gruta de Ubajara pra conhecer, na cidade existem 3 famosos festivais durante o ano: Festival de Música na Ibiapaba (em julho), Festival Mel, Chorinho e Cachaça (em maio) e ainda o Festival Nacional de Samba da Ibiapaba (outubro).

Viajar cansa!!!


6 comentários:

Anônimo disse...

Adorei as fotos e o relato. E essa perna da Aninha atravessada está o maior barato. Parece uma perna de perereca kkkkkk. Acredita que eu fiz o percurso da trilha de 7 kms da gruta. Os meninos tinham uns 11 anos. No caminho há varios riachinhos deliciosos para banho. Voltamos de bondinho
A viagem para 7 cidades fizemos exatamente há 36 anos, inclusive com um casal de amigos de Goiania e a filha, lembra? Além de vocês estavam a Norma, a Tania e as respectivas famílias.Quanto tempo!
Tia Tete

Anônimo disse...

Lia, essa trilha da gruta eu também fiz com uns amigos quando tava na faculdade de medicina em 96-97. Muito legal mesmo, muito melhor que o bondinho, como a Tia Tete falou.

Esse das 7 cidades nao me lembro, pois nem sei se tinha nascido, rsrsrs
Marcelo

Anônimo disse...

Lia, massa as fotos!! Adoro Viçosa, é linda e charmosa demais..
Cláudia

Anônimo disse...

Muito legal a viagem! Ótimas recordações.
Lembro muito de uma trilha que passávamos embaixo de umas cercas com os maridos levando engradados de cervejas. Que loucura ! E o Marcelo acompanhando muito pequenino esta aventura. Muita falta de juízo a nossa!
Telma

Lia Campos disse...

Mãe, juízo vc e papai sempre tiveram muito e felizmente nós o herdamos.
Beijão!
Lia

Anônimo disse...

valeu Lia! Pena que nao deu pra lhe mostrar minha terrinha com eu queria, chuva muuuita!!!!!!!!
Lúcia Cruz