segunda-feira, 4 de junho de 2012

Lima e a Meia Maratona


Exatamente um ano se passou até eu realizar meu desejo de conhecer o Peru e participar de uma prova de corrida de rua por lá.
Estou de volta depois de 15 maravilhosos dias em um país que foi uma agradável surpresa pra mim devido a tantos lugares lindos que conheci e dos quais falarei em posts posteriores. Por enquanto, começarei  pelo início: Lima e a prova.
Depois de pouco mais de 15 horas entre aviões e espera em aeroportos, cheguei em Lima no sábado pela manhã extremamente cansada e me deparei com uma cidade totalmente diferente da que eu tinha na minha imaginação.
Nas margens do Pacífico, com 7,6 milhões de habitantes (30% da população do país), Lima é uma metrópole de ruas engarrafadas, moderna e bonita. Muito bonita.
A temperatura estava excelente, sempre em torno de 20oC e o céu, totalmente nublado, fez com que eu ficasse o tempo todo esperando a chuva desabar. Somente depois descobri que o céu de Lima é assim mesmo. Nos meses de maio a dezembro ele é plúmbeo (essa palavra me veio agora, tempo de colégio) e nunca se vê o sol nem a lua e somente de janeiro a abril ele fica azul. Na verdade, há mais de 20 anos não chove na cidade (devido sua posição geográfica).

Depois de deixar as malas no hotel e de almoçar um delicioso “tacu tacu” com frango (especialidade peruana de arroz e feijão) minha preocupação era pegar o kit da corrida.

Tacu Tacu com Frango

 A entrega seria  no Parque de La Reserva, ao lado do estádio nacional e foi para lá que eu e Wilkie seguimos.
A corrida – 42k Lima – está em sua 4ª edição (http://www.lima42k.com/home.php) e foram inscritos 10 mil atletas.  A prova principal é a maratona, mas consta também de uma  meia e dos 10km.



A entrega do kit estava tranqüila e organizada, com pouquíssimos stands de material esportivo, sendo o maior o da Adidas, a patrocinadora oficial. A sacola veio com uma camisa laranja, número do peito, chip.





De kit na mão, fui conhece dentro do mesmo parque, o Circuito Mágico das Águas (do qual falarei depois) e era hora de jantar e dormir.



No domingo fui cedo pra largada no distrito de San Borja (Lima é formada por 43 distritos, que me parece, são como bairros).


Aguardando a largada em San Borja

A temperatura estava em torno de 18oC e logo que cheguei ouvi a largada dos 42K às 7 horas em ponto.
Numa zona arborizada, com um telão transmitindo a prova, os demais atletas se aqueciam e esperavam sua hora de largar. A meia maratona largou pontualmente às 8 horas e os 10Km às 8:30.


Largada da maratona transmitida do telão

Cronômetros separados para as três provas
Não levei GPS e fiz algo indesculpável pra uma corredora “veterana”: usar um acessório pela 1ª. vez na hora da prova. No meu caso, o frequencímetro com o qual corro, mas que nunca havia utilizado como cronômetro. Resultado: não soube como usá-lo. 


Concentração para a largada dos 21K

Comecei então a correr no mar laranja e, entusiasmada (e invejosa) observando as ruas limpíssimas de San Borja, tão lindas com suas praças arborizadas,  olhando as pessoas à minha volta, não me dei conta de que estava num ritmo muito lento. Para isso contribuíram também o cansaço da viagem e o sono.  Lá pelo 10º. KM foi que percebi minha lerdeza e aumentei o ritmo, mas aí já foi tarde e fiz um tempo muito aquém do que esperava.
Mas tudo bem. A prova foi maravilhosa. A organização impecável. Percurso com algumas subidas, não tão íngremes, mas longas. Água e isotônico a cada 5km.  Trânsito totalmente parado para a passagem dos corredores (apesar da irritação dos motoristas) , música mecânica em dois pontos do percurso (de 21km),  pessoas em alguns locais torcendo e aplaudindo, um posto com distribuição de bananas e outro de esponja molhada (esse, para os maratonistas, que tinham um percurso diferente mas com os quais nos encontramos no KM 18 e seguimos juntos até o final).
Na chegada, sanduíche, água, isotônico, frutas, massagem e a medalha (que merecia ser mais bonita).



Encontrei com Wilkie, que me aguardou pacientemente todo o tempo e fiquei procurando meu amigo Humberto, que estava correndo a maratona. Finalmente o vi chegando. Conversamos sobre a prova, sobre a cidade e voltamos todos juntos no mesmo taxi, já que estávamos hospedados no mesmo bairro – Miraflores.


O "queniano" Humberto, que mesmo depois de uma dengue fez uma excelente prova
Na minha opinião, a única falha da prova foi na largada. Perto das 8 horas, quando o locutor começou a chamar os participantes dos 21km para se posicionarem, fui pra concentração e, dado o tiro de partida, continuei parada esperando que os corredores à minha frente andassem. Só depois de alguns minutos percebi que as pessoas quase não saíam do lugar e que na verdade eram os participantes dos 10km que, parados, atrapalhavam os que estavam largando.




Prova concluída, era hora de conhecer Lima. Como tínhamos poucos dias na cidade, nada melhor do que um city tour pra ter idéia do geral. Fomos então pra Beira Mar, mais precisamente pro shopping mais famoso da cidade, o Larcomar.
Ao descer do carro, fiquei procurando o shopping ao redor, olhando para os prédios e só achei o shopping depois de pedir ajuda a um policial. Lima fica praticamente toda em cima de um morro, com o pacífico embaixo. Na parte de baixo só uma avenida, um calçadão, o mar e vários, muitos surfistas. Na parte de cima, a cidade. E o Larcomar é construído exatamente nessa encosta. Ou seja, nada de prédio e quem está na rua não consegue vê-lo. O shopping é bem movimentado, com uma bela vista da cidade.



Larcomar

Por do sol visto do Larcomar

O restaurante Rosa Náutica, o Pacífico e os surfistas
O Larcomar visto de baixo

Pegamos nosso city tour incluindo visita ao museu Rafael Larco Herrera. A primeira parada foi na Plaza de Armas onde fica o Palácio do Governo e a linda catedral. Perto dali, o Convento de São Francisco, que é mais famoso pelas catacumbas existentes no seu subsolo. Lá foram sepultadas em torno de 20 mil pessoas e hoje são abertas pra visitação com seus depósitos de crânios e outros ossos humanos. Macabro!


Catedral


Palácio do Governo
O Museu Rafael Larco Herrera é um dos museus com maiores acervos pré-colombianos do Peru. A partir das explicações do nosso guia, comecei a ouvir  sobre os incas, povo sobre o qual passaria o restante da viagem aprendendo. Costumes, rituais, organização, religiosidade, astronomia, agricultura. O museu tem um acervo imenso e impressionante sobre essa e outras civilizações, além de uma sala curiosa com uma coleção de peças arqueológicas eróticas.


Peças incas

A incrível coleção de cabeças feitas em cerâmica


Algumas das peças eróticas
O bairro de Miraflores é o mais famoso da capital peruana. Não sem razão. Além do movimento do comércio, na sua zona mais residencial, de frente para o pacífico, o bairro é super agradável. 


Miraflores



Várias zonas com parquinhos para as crianças, aparelhos de ginástica, amplo calçadão, jardins impecáveis, pista de skate e a bonita Praça do Amor, com a linda escultura de um casal enamorado, “El Beso”, de autoria do escultor peruano Victor Delfin.


Parque do Amor

"El Beso"

Fomos também ao bairro Barranco, um bairro boêmio com vários restaurantes.


Bairro Barranco e a Ponte dos Suspiros

Tudo muito bonito, mas uma das atrações que mais me emocionaram em Lima foi o “Circuito Mágico del Agua”.


Uma das fontes do parque e o Estádio Nacional ao fundo
Localizado no Parque de la Reserva, esse circuito de 13 fontes com até 80 metros de altura, consta do livro Guinnes como o maior complexo de fontes do mundo. As fontes na verdade são divididas em 2 parques (9 em um e 4 em outro) que se interligam por um túnel subterrâneo.  Na manhã da entrega do kit conheci o parque e me encantei. Depois voltei ao local à noite, quando tudo fica ainda mais bonito, com o jogo de luzes e efeitos a laser, assistindo na fonte maior a uma bailarina de luz ao som do "O Lago dos Cisnes" de Tchaikovsky. Lindo, lindo!


Túnel de água

Fonte interativa

Jogo de luzes e de águas à noite
Só um pouquinho do balé das águas porque foram tantas fotos que a memória da máquina encheu nesse momento!


Bem, meu tempo em Lima foi pouco e claro que existem várias outras atrações na cidade e nos seus arredores, além de sua culinária que está em alta (Lima é considerada a capital gastronômica da América Latina), com diversos restaurantes aos quais não tive tempo de ir.
Mas claro que voltarei!


Pra quem pretende ir:
Hotel: ficamos em um B&B (bed and breakfast) em Miraflores. Simples mas excelente, principalmente pelo dono do local, um senhor super simpático que nos deu todas as dicas e nos auxiliou no que precisamos.
B&B Hostal Tradiciones - bbtradiciones@hotmail.com
Links interessantes:

8 comentários:

Anônimo disse...

Mais uma viagem, mais uma meia maratona, mais uma realização de um sonho! Parabéns guerreira. Bjos

Celo disse...

Uau Lia,

Como A cidade é bonita mesmo. Incrível esse parque das fontes!! Me lembrei daquela fonte de Barcelona.

Quero saber mais sore comida mesmo.

Celo

Lia Campos disse...

A cidade é mt bonita mesmo, Celo. Mas o que me fez lembrar Barcelona foi o Parque do Amor (Parque Guel).
Lia

Anônimo disse...

Massa Lia!
Já tinha ouvido falar nesse shopping que fica na encosta. Dizem que a vista é lindissima...
Ivan

Nádia Sá disse...

Lia, sua viagem deve ter sido maravilhosa mesmo, fiquei acompanhando pelo seu Facebook, morrendo de vontade de conhecer o Peru. Vou pegar todas as suas dicas de passeios e me programar para correr uma meia Maratona por lá também! bjs

Lia Campos disse...

Nádia,

fico feliz que você esteja acompanhando o blog. E faça planos pra Lima sim. Você irá adorar tanto a prova quanto o país.
bj
Lia

Lucelio Crosariol disse...

Lia, Iremos para a Meia de Lima. Opttamos pela tua indicação de hospedagem. Obrigado.

Lia Campos disse...

Olá Lucelio!

O BeB que falei nessa postagem é bem simples, apesar de bastante acolhedor. Da última vez que lá estive inclusive, o proprietário estava bastante adoentado. Por já ser idoso, não sei nem mesmo dizer se faleceu e, como era ele quem tocava o lugar, tb não sei se ainda existe...
De qualquer modo, da outra vez que estive em Lima, fiquei em um hotel bem bacana (www.perustar.com) . Veja a postagem:
http://liaccampos.blogspot.com.br/2013/07/feriado-de-pascoa-em-lima-marco-de-2013.html

Aproveite Lima e boa prova!
Lia