quarta-feira, 1 de maio de 2013

El Calafate e o Glaciar Perito Moreno



O meu plano era chegar a El Calafate ainda na tarde de 5ª. feira para dar tempo de descansar e ter a 6ª.  tranquila para conhecer a cidade, mas o vôo da Lan de Buenos Aires para Calafate na 5ª. feira foi cancelado e transferido pro dia seguinte.

Então, totalmente fora dos planos, passamos um dia em Buenos Aires, batendo perna sem destino pela Av Corrientes e Calle Florida, observando o movimento da cidade que está uma confusão de obras nessa região central. Estão fazendo um novo centro, com canteiros, árvores e acho que ficará bonito.


Orgulho dos argentinos





Uma Quilmes pra relaxar


Não estava nos planos, mas deu pra descansar na capital argentina e na 6ª. feira seguimos para El Calafate.

Ainda da janela do avião me impressionei com a aridez da região. Tudo muito seco, com pouquíssima vegetação.




O aeroporto fica um pouco distante da cidade e às margens do enorme Lago Argentino, que vem a ser o maior dos lagos patagônicos.


Aeroporto às margens do Lago Argentino


Às margens dele fica também a pequena cidade de El Calafate.
Base habitual das pessoas que vão àquela região, a cidade não poderia deixar de ser extremamente turística: muitos hotéis, lojas de roupas para trilhas, esportes na neve e vários restaurantes.
Com clima sempre frio, no inverno com certeza deve ficar linda, com as ruas cobertas de neve.





A cidade

Além da corrida, meu objetivo principal ali era conhecer o Glaciar Perito Moreno e, depois de ter tido o privilégio de correr os 21km dentro do Parque Nacional, fazendo à pé um percurso que a maioria das pessoas faz de carro ou ônibus,  fui, no dia seguinte da prova, fazer o mini trekking no Perito Moreno.

Primeiramente, alguns esclarecimentos sobre o glaciar (ou geleira): não é um rio de gelo, como pensei de início. Na verdade é o resultado de neve que caiu (e continua caindo) por anos e anos e vai se compactando.

O Glaciar Perito Moreno é uma das 356 geleiras que ficam no Parque Nacional Los Glaciares e devido sua imponência, já foi chamado de 8ª. maravilha do mundo.
Pode-se ir ao parque e observar o Perito Moreno das passarelas. Isso já é um espetáculo inesquecível, mas fazer o mini trekking, com certeza é mais inesquecível ainda.

O ônibus da agência nos pega nos hotéis de manhã cedo e nos leva em direção ao parque.
Logo depois da entrada descemos para o cais do Lago Argentino e pegamos barcos que nos levam ao “pé” do Perito Moreno.




Com torres de gelo que chegam a alcançar até 70 metros de altura acima do mar, quanto mais nos aproximamos, mais imponente ele fica.



Logo que descemos do barco um daqueles blocos desprendeu-se, desabando no lago. O som é o de um trovão e cada vez que o espetáculo acontece todos ficam extasiados.









Fazemos então uma pequena trilha para dar início à caminhada sobre o glaciar.





Para fazermos a caminhada sobre o gelo, temos que colocar grampões nos sapatos para não escorregarmos na neve e o guia faz uma explicação de como devemos andar: pés separados, retos e sempre em fila indiana. 








Atentos à explicação do guia
  


Grupos que já estavam fazendo o trekking



E por mais de uma hora seguimos caminhando devagarzinho  sobre aquela imensidão gelada de tons azulados.
















O Perito Moreno não é estático. Ele “anda” todo dia cerca de 3 metros e, geralmente a cada dois anos, acontece um espetáculo ainda maior e esperado por todos: a ruptura do glaciar.


"Escalando"
Isso acontece quando ele “se estira” a ponto de represar a água do lago. A pressão então cresce até que tem essa ruptura, causando esse espetáculo. O último aconteceu em 2012.

O mini trekking é imperdível. Curti demais andar sobre o glaciar com aqueles grampões dos pés. Tivemos muita sorte, pois o dia estava lindo. Ensolarado, sem chuva e sem ventos.



video





Ao final, paramos em  frente a uma pequena mesa com whisky e alfajores e o guia, com sua picareta, pega o gelo “in natura” para colocar no copo de quem quisesse brindar com gelo do glaciar.



Tirando o gelo para brindar com whisky e alfajor

Depois do brinde, pegamos a trilha de volta e tivemos meia hora para almoçar o lanche que cada um levou e, sentados em mesinhas ou mesmo no chão, com o glaciar a poucos metros, desfrutar daquele momento mágico.





Inesquecível!





No final do passeio, pegamos o barco de volta e o ônibus nos leva até as passarelas que servem para observação do Perito Moreno, no mesmo local da largada da corrida do dia anterior.











E foi assim minha 2ª. experiência com o Perito Moreno.

Na região existem  outros diversos passeios a serem feitos, como outras geleiras, como o glaciar Upsala, e a cidade vizinha, a 220km,  El Chaltén, conhecida por suas trilhas entre lagos e montanhas.
Não tive tempo de fazer esses passeios, mas foi até bom porque assim tenho uma desculpa para voltar por lá qualquer dia desses....


Jantar de despedida de El Calafate: bife de chorizo e empanadas





Dicas para quem vai:
Hotel: El Calafate tem hotéis, albergues e pousadas para todos os gostos e bolsos. Há os que ficam na beira do Lago Argentino, com vistas lindíssimas, porém um pouco afastados do centro.
Mini trekking: você não precisa fazer pesquisa de preço. O passeio é vendido em diversos lugares, mas quem o realiza é uma única agência, portanto, o preço é único: 640 pesos argentinos  (R$ 240,00) + 90 pesos (R$ 34,00) da entrada no parque.
Aeroporto: fica a uns 20km da cidade. Na chegada, pegamos um táxi por 140 pesos. Já na saída, o preço baixou para 110.

3 comentários:

Anônimo disse...

Me fez voltar no passado
Marcelo

Anônimo disse...

Lia, vc é show!!! A gente nem precisa viajar pra se sentir na corrida.
Gigi

Anônimo disse...

Lindo! Adorei o seu blog.
Zelita