segunda-feira, 16 de julho de 2012

6a. Corrida do Fogo em Limoeiro do Norte- calor, passeios e diversão no interior do Ceará


Minha decisão de participar este ano de corridas de rua no interior do Ceará e sentir como anda, ou melhor, como corre esse esporte fora das ruas da capital, começou esse final de semana com a 6ª. Corrida do Fogo na cidade de Limoeiro do Norte, que fica a pouco mais de 200km de Fortaleza.




Com uma turma de 7 corredores e mais as crianças e os "não" corredores, seguimos no sábado de manhã direto para a cidade para pegarmos o kit da prova no Corpo de Bombeiros, organizador da mesma, mas chegamos lá e nada estava pronto então seguimos todos, guiados pelo meu amigo limoeirense Felippe, para a Barragem das Pedrinhas.
Limoeiro do Norte já foi conhecida como a terra das bicicletas. Hoje em dia com certeza já não existem tantas bicicletas e o título bem que poderia ser terra das motos.
Com 56 mil habitantes, a cidade é Ilhada por dois braços do Rio Jaguaribe, o rio de toda a região, inclusive da Barragem das Pedrinhas, um local super agradável e bonito.





Barragem das Pedrinhas

Depois de uma deliciosa peixada de tucunaré às margens da barragem, fomos novamente pegar o kit, que finalmente foi entregue.
Seguimos para descansar no hotel, jantamos pizza na praça da matriz, curtimos um pouco o clima de cidade do interior, tomamos sorvete e fomos dormir pra corrida do dia seguinte.

Domingo amanheceu como a maioria dos corredores odeia em dias de prova: um sol pra cada um e um calor de rachar.
A largada, saindo da entrada da cidade e prevista pras 7:30h, só foi acontecer  às 8 da manhã, o que piorou ainda mais a situação do calor.


Nossa turma de corredores

Umas 200 pessoas partiram então em direção ao centro da cidade, por um percurso excelente de 8km, plano e com várias descidas. Tudo perfeito, com exceção do sol que estava ali mesmo para dificultar o máximo pra gente. Felizmente a cada 2km havia postos de água gelada.



Com chegada em frente ao Corpo de Bombeiros, fomos todos recebidos com uma linda medalha e muitas frutas, sucos e água, tudo gentilmente oferecido por voluntários.



Com nosso anfitrião, Felippe e Aprígio

Ficamos então aguardando a premiação, conversando animadamente sobre a corrida. Conheci corredores de Limoeiro, de Quixadá e até de Mossoró, do Rio Grande do Norte. Gente que como nós, adora correr, diverte-se e, por morar em cidades onde provas de rua não são muito comuns, aproveitam a oportunidade de participar de corridas nas redondezas. Sempre muito bom conversar com essas pessoas e sentir que corrida de rua não é um modismo de cidade grande, mas algo que se pratica por prazer, pela saúde, independente de onde se more.




Os campeoníssimos da prova foram Eriton e Conceição Nery, mas eu, Célia e Nelma também saímos felicíssimas, cada uma com um belíssimo troféu por categoria. Lindão mesmo!



Fartura de frutas

Com o campeão da prova, Eriton

Já estava tarde quando fizeram o sorteio do primeiro e grande prêmio da corrida: uma bicicleta. E quem ganhou? EU! Pois não é que ainda ganhei o sorteio? Ô corrida massa essa de Limoeiro!!!


Recebendo meu prêmio das mãos do Cap. Cavalcante

Pódio por categoria

Felizes com nossos troféus

Fomos então todos almoçar carne de sol, carneiro, paçoca e panelada (depois do esforço, estávamos todos liberados e merecedores!) e seguimos nosso passeio para conhecer o Castanhão.


A água que sai das válvulas do Castanhão

Formado pelas águas represadas do rio Jaguaribe e inaugurado em 2002, o Castanhão além de impressionar pela imensidão, chama a atenção também pela história da cidade, Jaguaribara, que foi totalmente submersa pelas suas águas.


Comportas do Castanhão

Seus moradores foram transferidos para uma nova cidade, projetada especialmente para abrigá-los. Diz-se que quando da inauguração do açude, apenas a ponta da torre da igreja matriz da velha Jaguaribara ficou visível por sobre as águas. Mas tudo isso não passa de lenda. Antes da cidade ser submersa tudo foi demolido, inclusive a igreja, e nos dias de hoje não se vê nada além de muita água.


Bate em cada peito uma emoção
Um sentimento que me aperta o coração
De saber que esse chão aonde um dia
A meninada corria
Vai virar mar
Gente contando histórias do sertão
A lua cheia clareando a imensidão
E a memoria desse povo que vivia
De trabalho e valentia
Vai continuar
Minha cidade vai ficar só na lembrança
Meu sertão vai ter mudança
Novo tempo que chegou
(Castanhão -Dominguinhos)
E o sertão virou mar....


Igreja de "Nova"  Jaguaribara - réplica da igreja submersa

Final de semana maravilhoso e inesquecível.
Muito bom, Limoeiro do Norte.
Obrigada, Felipe. Você foi um perfeito cicerone. 


5 comentários:

ana paula disse...

treinei em busca da vitória mas deus não me permitiu nem a chegada em limoeiro pois tive um problema no joelho e não pude correr se não a vitória era minha pois treino pra ganhar.parabéns a todos que tiveram essa oportunidade de participar com saúde.espero a minha vitória próximo ano.

leide carla disse...

Lia Campos.. que bom que você gostou, essa é a nossa maior alegria,viu??
Venha sempre em Limoeiro, é uma cidade bastante agradável.. Falam sempre que as pessoas que bebem da água de Limoeiro não esquecem mais e retornam sempre!! LEIDE CARLA!

Lia Campos disse...

Leide Carla,

voltarei sim. Com certeza.
Abraço!
Lia

JOSÉ AMÂNCIO NETO - CORREDOR DA 3ª IDADE disse...

Olá Lia,
Que legal! adorei este seu post. Um passeio como este, quando tudo deu certo, inclusive ser sorteada, é mesmo uma maravilha! Decerto você é merecedora. Parabéns!

Lia Campos disse...

Obrigada José Amâncio.
Próximo ano terá essa corrida novamente. Será um prazer se você vier corrê-la e aproveitar pra conhecer nosso estado.
Abraço!
Lia