terça-feira, 13 de novembro de 2012

4a. Meia Maratona de Natal-RN - 10/11/2012


Esse fim de semana,  exatamente no dia 10 de outubro, risquei mais uma prova da minha listinha de sonhos: a Meia Maratona de Natal.
Ano passado, as pessoas conhecidas que foram a essa corrida não voltaram falando bem devido às muitas falhas na organização, como atraso na largada, trânsito desorganizado, falta de premiação e outras. Eu tinha até decidido só participar quando a organização melhorasse e, principalmente, quando colocassem o percurso totalmente na via costeira, o que aconteceu este ano.
Vendo tantos amigos já inscritos, resolvi ir quase de última hora. Pertinho de Fortaleza, dava pra fazer um bate/volta sem problema e foi assim que fiz.
Hospedada em Ponta Negra, próximo ao local da largada, no sábado pela manhã fui pegar o kit na loja Centauro, no shopping  MidWay. Havia fila para quem fosse correr as distâncias de 5 e 10km, mas a fila dos 21km estava tranqüila. Aliás, só tinha cearense!
Kit na mão, camisa legal, tive que me contentar em voltar pro hotel, almoçar e esperar o horário da largada, para a qual fui caminhando com Wilkie, já no aquecimento.





A arena da prova, no Centro de Convenções, estava muito bem estruturada. Muita gente! De acordo com a organização, havia 6 mil pessoas inscritas, mas acredito que tinha bem menos.


Organização no trânsito


Centro de Convenções


Posicionei-me na largada, juntamente com meus amigos Nelma e Fernando e haja espera!
Repetindo o mesmo erro do ano passado, o atraso foi de exatos 30 minutos. Isso foi ótimo porque o sol ficou menos forte, mas quem está ali na baia de largada, impaciente pra começar a correr e ter que esperar meia hora é imperdoável.
Finalmente a corrida começou e, por 10km foi só felicidade!
Clima bom, muitos amigos que passavam, postos de água suficientes (com copinhos personalizados. Achei o máximo), trânsito organizado (uma mão inteira pra gente), alguns pontos com torcida contratada pela organização e, acima de tudo um lindo visual. Durante todo o percurso corremos tendo o mar por companhia.


Via Costeira


Lindo, maravilhoso, mas quando finalmente atingi a metade da prova e fiz a volta para percorrer a outra metade, a coisa “pegou”.
De cara, o vento contra, já alardeado no manual do atleta, mostrou que não seria brincadeirinha. As ladeiras que desci na ida feliz da vida, transformaram-se em subidas cansativas. Aí já viu! Cansaço, subidas e vento contra, tudo pra deixar a brincadeira mais animada.  Pra piorar, o percurso tinha 21,6km. A essa altura do campeonato, esses 503 metros a mais foram mais difíceis do que os 21km inteiros. Intermináveis 503 metros.
Finalmente cheguei. Feliz por ter conseguido. Já noite, muuuito cansada, mas feliz.


A felicidade de sempre ao final de cada prova


Na chegada, muitos de Fortaleza já tinham terminado sua corrida enquanto outros ainda estavam sofrendo. Recebi minha linda medalha, peguei meu kit com fruta e, apesar de ter tido vontade de ficar e conversar com meus amigos, iria embora pra Fortaleza na manhã seguinte e queria curtir um pouco Natal. E nada melhor do que fazer o que eu estava desejando desde sexta-feira: comer uma legítima carne de sol com todos os acompanhamentos típicos que eu tinha direito. Fomos então para o restaurante “Farofa D’água”. Carne de sol, macaxeira, farofa d’água, arroz de leite, purê de queijo e queijo coalho. Delícia, delícia!


Hummmmmm!

Fazia muitos anos que eu tinha ido à Natal. A surpresa pra mim, ficou por conta do crescimento de Ponta Negra. O que antes era somente uma praia com poucas pousadas e que tinha o “Morro do Careca” como atração, transformou-se num bairro agitado, lotado de restaurantes, bares e hotéis.


Ponta Negra e o "morro do careca"

Passeio rápido, mas muito bom.
Quanto à Meia Maratona, além do atraso na largada, apresentou outras falhas como o erro de aferição do percurso, a liberação do trânsito no final, com atletas ainda correndo, a entrega desregrada de kit fruta e isotônico, deixando muitos meio maratonistas sem receber. Porém, acredito que são problemas facilmente contornáveis e que a prova tem todo o potencial para crescer.







Site da prova: www.meiamaratonadenatal.com.br
Flat: Victoria Brasil Residence
Sobre a Meia de Natal e a de Pomerode no "Rodolfo Lucena - Mais Corrida"  Folha de São Paulo:
http://rodolfolucena.blogfolha.uol.com.br/2012/11/19/uma-meia-com-chope-outra-com-o-mar/




3 comentários:

Diniz disse...

Lia, ótimo relato, acredito que realmente essas falhas são fáceis de resolver.

Lia Campos disse...

Isso mesmo, Diniz. A prova tem tudo pra ser um show. O percurso é muito bonito e a dificuldade também é um atrativo.
Mais uma vez parabéns pela sua quebra de recorde. Arrebentou.
Lia

Anônimo disse...

Lioca, como sempre excelente relato e parabéns por mais uma pra pendurar no seu organizador de medalhas.