sexta-feira, 26 de julho de 2013

3a. Meia Maratona Caixa da Bahia - Salvador-BA- 21/7/2013



A ideia era ir para Salvador e correr a Meia Maratona Iguatemi Farol a Farol. Uma reta só, do farol da Barra ao de Itapoã, com toda certeza deve ter um percurso muito bonito.

Mas para outubro eu já tinha outros planos então, quando uma promoção de passagens aéreas apareceu na data da Meia Maratona Caixa da Bahia (http://www.ibahia.com/meiamaratona/), foi bater a fome com a vontade de comer. Perfeito.

Fazia uns 8 anos que eu tinha estado em Salvador pela última vez. 

A visita do meu amigo corredor baiano José Amâncio Neto em Fortaleza em maio, me despertou a vontade de correr uma prova na terra do acarajé, que eu tanto amo.
  
José Amâncio, assim como eu, escreve para o site de corrida de rua Jornal Corrida e tem um blog (http://joseamancioneto.blogspot.com.br/). Possui uma história de mudança de vida radical, quando trocou o sedentarismo e o alcoolismo pela vida saudável das corridas.
Nos conhecemos pela net e em maio deixamos de ser amigos virtuais quando ele veio passar uns dias em Fortaleza e, juntos com a turma da assessoria Sena Team, fizemos um treino na Beira Mar.


Um "baiano" e uma cearense correndo na Beira Mar




Apoio da Sena Team
  
Com a ajuda de José Amâncio, optei por ficar em um hotel perto da largada, que seria no Jardim dos Namorados, no bairro da Pituba. 

Antes de viajar, descobri que teria a companhia de outro corredor cearense, Carlos Ednaldo e logo na 6ª. feira nos encontramos para uma moqueca no Ki Mukeka. Teve acarajé, mas não teve a tão famosa moqueca... Fica pra próxima.


Com Wilkie, Ednaldo e Yara. Um brinde à Bahia!
  

No sábado fui logo cumprir minha obrigação de pegar meu kit no Salvador Shopping, na loja Centauro. Fiquei feliz de cara porque me deparei com um kit muito bom: camiseta bonita e de ótima qualidade, um par de meias excelente, uma toalha de secagem rápida e um potinho de salada de atum. 




Podemos não correr pelo kit, mas o corredor que disser que não fica satisfeito com um que seja legal, com certeza não estará sendo sincero. Eu adoro!

Kit na mão e uma tarde de sábado pra gastar em Salvador.
Fazer o quê?
Pelourinho, claro!

Andar pelas ruas do Pelô sem pressa, “baianisticamente”, subir e descer suas ladeiras, ouvir seus sons, sua música, sentir o cheiro da comida baiana.




O pelourinho estava todo enfeitado com decoração junina e, como sempre, colorido de turistas.





Sempre é festa no Pelourinho


Ainda almocei no restaurante do SENAC, que, em sistema de buffet oferece toda a culinária baiana para os turistas curiosos, desde o acarajé, às moquecas e os doces.


Restaurante do SENAC


Meu prato de doces baianos: ambrosia, cocadas preta, branca e de mamão, banana doce, quindim e manjar de coco.


Depois, desci pro Mercado Modelo pelo elevador Lacerda.


Foto e visual obrigatórios

Nada mais turístico, é verdade, mas muuuuito gostoso.

6ª. e sábado em Salvador foram nublados e meio chuvosos. Em compensação o domingo amanheceu com o céu azul de doer. Só pra fazer um mal pros corredores!


Nascer do sol na Pituba
 
Cheguei cedo na largada para pegar o chip (como adoro os chips descartáveis que nos deixam dormir um pouco mais!).
Muitas tendas de assessorias.


Festa armada




Encontrei meu amigo baiano que nos ofereceu o apoio da assessoria Sport Run Club e........ vamos correr!


José Amâncio e eu com nossa torcida, Graciene e Wilkie



Esperando pela largada


Largada dada para a elite cearense :)

E a prova foi dura. Muito dura. Tudo culpa do sol baiano.



Personagem principal: sr. sol







Com quase 3 mil concluintes entre as provas de 21, 10 e 5, a maioria era mesmo de meio maratonistas.

O percurso foi plano e todo no litoral. A organização, muito boa. Trânsito perfeito, com pista de ida toda interditada para nós,  água à vontade e 4 postos de isotônicos.

Mas, apesar de ser cearense e ter costume de treinar no sol, treino é treino e prova é prova. Então, é o que sempre digo: prova no nordeste deveria ter largada no mínimo às 6:30h, ou então  no finalzinho da tarde.
Em Salvador o pelotão geral dos 21km largou às 7:15!
E tome calor!

Mais uma vez, sobrevivi .













O kit alimentação da chegada  foi minguado para uma prova tão bem organizada (isotônico e banana).
Em compensação a medalha é lindona!
Por último, quero deixar registrado algo que me chamou a atenção durante a prova: a quantidade de pessoas da 3ª. idade que correram.
Tive o trabalho de contar na lista de classificação: 7% do total dos concluintes das 3 provas tinham acima de 60 anos. E como correm! Achei muito massa.

Valeu demais, Salvador!



















6 comentários:

Wilkie Martins disse...

A Bahia é encantada mesmo!

Anônimo disse...

Concordo em tudo que postou, pena que o tempo não estava nublado como na sexta e sábado...
Valeu a pena!
Ton

Anônimo disse...

Parabéns ! muito legal !
Carlos Ednaldo

JOSÉ AMÂNCIO NETO - CORREDOR DA 3ª IDADE disse...

Sem palavras Lia! Seu relato está simplesmente sensacional. Salvador agradece sua visita e também sua generosidade em não citar suas mazelas, apesar de existirem, mas que não impede de continuar sendo uma cidade bela e acolhedora. Valeu amiga e volte sempre. Abraços.

Roberto Encarnação (Bikeselva) disse...

Parabéns pelo passeio e pela prova.
Só um detalhe. Da quase no mesmo, mas nosso José Amâncio, um dos maiores exemplos da superação que pode proporcionar este nosso esporte, apesar de nos encher de orgulho por tê-lo aqui vivendo em nossa terrinha, é Sergipano da belíssima cidade de Pedra Mole.
Abraços!

Lia Campos disse...

Tem toda razão, Roberto.
Mas ele fala tanto e com tanto carinho da Bahia, que eu até esqueci!
Ah e fala muito de você e dos seus desafios também.
Pena não ter lhe conhecido.
Fica pra próxima!
Abraço!
Li