quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Bruxelas, uma cidade de muitos encantos (outubro 2017)


Se for dar aquela passadinha na Bélgica como parte de algum roteiro maior pela Europa, não é só Bruges que vale à pena, como a maioria diz. Bruxelas é uma cidade encantadora!


Eu ouvi dizer que Bruxelas “SÓ” tem a Grand-Place. Também não é verdade. Bruxelas tem cerveja (1200 marcas!), Bruxelas tem chocolate, Bruxelas tem waffles.

Mas.... Mesmo se fosse verdade que a cidade “só” tivesse a Grand-Place, pode ter certeza que isso já seria razão suficiente para conhecê-la. Concordo com Victor Hugo, romancista francês que morou por um tempo em uma das casas da praça, de que ela é a mais bela praça do mundo.
Sem exagero, a Grand-Place (Grote Markt em neerlandês) foi um dos locais mais lindos  que eu já vi. Daqueles que, quando você se depara, o queixo cai, você fica sem saber pra que lado olhe e os cabelos do braços se arrepiam. Pelo menos foi assim comigo. Ainda mais porque eu estava totalmente ignorante sobre o que iria ver e cheguei na praça à noite, com ela toda iluminada com luzes variando a cor. Foi um choque. E as outras idas continuaram sendo um choque. Sensação contante de espanto a cada vez que eu entrava naquele pequeno quadrilátero cercado por prédios belíssimos, como a Prefeitura de Bruxelas e a Casa do Rei, que antigamente foi, como o óbvio do nome, a casa do Rei e hoje é um museu sobre a cidade.

A Prefeitura, um dos lindos prédios da Grand-Place
 Uma amiga também me disse que achou Bruxelas triste, sem vida, sem animação. Talvez por ela ter ido no inverno.... Fomos num final de semana no começo do outono e a cidade pulsava! As ruas do centro histórico, ao redor da Grand-Place estavam sempre cheias de pessoas, numa animação que lotava os bares.
Falar em bares, fomos nos dois mais famosos o À La Mort Subite, pequenininho, onde provamos a especialidade da casa: a cerveja Gueuze que, sinceramente não gostei.... 😁

O outro bar, esse beeeem mais animado é o Delirium Cafe que consta do Livro dos Recordes por ser o bar com mais cervejas à disposição dos clientes. “Só” 2500!!!!! De todas as cores, de todos os sabores, de todos as graduações alcoólicas. Até de chifre tem cerveja! Se fosse pra provar, precisaríamos bem mais que um final de semana em Bruxelas. Para explorar essa possibilidade de degustação, o bar oferece  umas tábua com 6 ou mais cervejas de diferentes tipos, justamente para provar. A turistada ama! Rsrsrsrs


Se da Grand-Place eu não tinha ideia, o bonequinho fazendo xixi eu já havia visto inúmeras vezes, associado à Bruxelas. Até sabia que o Manneken Pis, nome do "mijão" a quem se atribui ter salvo a cidade de um incêndio com seu xixi, era pequenino, porém, vê-lo ao vivo urinando na fonte cercado de turistas ávidos por uma foto, me pareceu bem menor do que seus 60 cm de altura. A estátua é uma réplica da original que foi colocada no local em 1619 e que em 1817 foi roubada e quebrada por um ladrão. Hoje, o bonequinho original encontra-se na Maison du Roi (Casa do Rei), na Grand-Place.
Menos famosa que o bonequinho, existe desde 1985 a versão feminina do boneco, a Jeanneke Pis. 

O Manneken Pis. Nesse dia vestido com os trajes típicos da Guatemala
 
E a Jeanneke Pis
O Atomium é outro  símbolo da cidade.  Construído para a Exposição Universal de 1958, a estrutura que representa um átomo de ferro tem 102 metros de altura e é considerada a “Torre Eiffel” da Bélgica.

O chocolate é um capítulo à parte. Delicioso capítulo! 
Falou em Bélgica, falou em chocolate. Várias lojas espalham-se pelo centro histórico, uma verdadeira tentação para uma chocólatra. Na bonita Galeries Royales Saint Hubert, as vitrines são um pecado.  Os mais famosos são o Godiva e a Pierre Marcolini.


Continuando no ramo das gostosuras, aprendi que o waffle tem origem belga e, sendo assim, multiplicam-se pela cidade carrinhos e lojas com uma enorme variedade de waffles para o cliente escolher.

Waffles!
 Saindo da seara gastronômica, existem muitas atrações a serem visitadas. Caminhar até o belíssimo Parc du Cinquantenaire e curtir seus jardins, visitar a Catedral, o Palácio Real, o Parlamento Europeu ou simplesmente caminhar pelas ruas da cidade que  é capital da União Europeia e sede da OTAN.
Tanta coisa que com certeza merece bem mais que uma simples “passada”. 
Se é melhor que Bruges? Não sei, pois não fui à Bruges. Mas darei uma “passada” por lá na próxima vez que for à Bruxelas pra passar mais tempo admirando a Grand-Place, tomando cerveja e comendo chocolate.....


Dicas para quem vai

Chegando no aeroporto: fomos de trem para o centro. Simples, sai a cada 15 minutos do aeroporto e por 8,50 euros nos deixou na Estação Central, que ficava a duas quadras do hotel. No aeroporto, a estação de trem localiza-se no piso 1.

Hotel: http://www.almahotel.be/pt . Muito bem localizado, a poucos metros da Estação Central e da Grand-Place. Bom hotel e bom atendimento. Recomendo

Delirium - tem vários bares espalhados em Bruxelas (basta procurar pelo elefante rosa, símbolo da marca). O do Livro dos Recordes é o Delirium Café e fica na rua Impasse de la Fidélité 4, em frente à Jeanneke Pis.

Moeder Lambic – esse bar eu não fui mas como é reconhecido internacionalmente e está na lista dos 10 melhores bares de cerveja do mundo, quero deixar registrado para um dia ir lá 
Atomium – um pouco afastado do centro histórico, é preciso pegar o metrô. Dentro das esferas acontecem exposições e “dizem” que do alto tem-se uma bela vista da cidade. Digo “dizem” porque quando lá chegamos, já haviam cerrado as portas para a subida. Atenção ao horário!

Chocolates – se o Godiva é o mais famoso, outras marcas como Nehuaus Galler e Leônidas  (o mais barato), espalham-se com suas lojas pela cidade. É só escolher. Ou provar todos.....

Ver corrida de rua em BruxelasBelfius Brussels Marathon e Half Marathon

Fotos:

Logo que cheguei, minha primeira visão de Bruxelas com a torre da Prefeitura iluminada ao fundo da rua

No Delirium que fica próximo à Grand-Place

"La Corne"


Cardápio do Delirium

Movimento do começo de sexta feira

E tome chifre!!!


Fachada do Delirium Café. O bar do recorde


E o interior

La Gueuze no "À La Mort Subite"


Interior do À La Mort Subite

Rua do nosso hotel
Corredor em treino matinal

No dia do corrida, passando pelo Palácio Real



Parc du Cinquantenaire




Waffle!!!!

Grand-Place

Prédios da Grand-Place









As Galerias Royales Saint-Hubert




Mais waffles!
Manneken Pis de chocolates!!!


Manneken Pis



Jeanneken Pis

Ah, a Bélgica........

Me maravilhando com o outono

As batatas fritas de lá também são famosas
Atomiun

Descanso

Catedral





Até a próxima.....










































2 comentários:

Leila Lima Teixeira disse...

Bela viagem!! Adorei o relato. Parabéns!

Correndo o Mundo - Lia Campos disse...

Obrigada, Leila!
Pra mim é sempre um prazer verificar que você leu um relato.
Bjs
Lia