quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Maratonas

Desde que iniciei esse blog, várias pessoas elogiaram a foto da página inicial, em que estou atravessando o tapete de chegada com meus filhos. Então decidi explicar essa foto: ela foi tirada em 2009, quando fiz minha primeira maratona, em Curitiba. Foi feita pelo fotógrafo da prova e, apesar de minha filha ter ficado um pouco cortada, realmente é uma linda foto que capta bem meu momento de felicidade e êxtase. Um amigo a apelidou de “cabide de filhos”.
Falando em maratona, completei, num período de menos de 12 meses, 3 delas. Apesar de não as ter corrido pra tempo, hoje sei que foi imprudência, pois o resultado disso foi um edema no talus, que me tirou dos treinos por quase 6 meses. Depois dessa experiência, fiquei “cabreira” com maratonas e hoje não passa pela minha cabeça fazer outra tão cedo. Pelo menos enquanto ainda estiver traumatizada, pois o sofrimento de ficar parada por causa de lesão ainda está me afastando dos treinamentos para os 42km.
Já que o assunto é maratona, vou transcrever a partir de hoje essas minhas três experiências que foram relatadas no blog Tempo de Correr. Foram elas: a de Curitiba, a do Rio de Janeiro e a de Caucaia (Fortaleza).


MARATONA DE CURITIBA – 22 DE NOVEMBRO DE 2009


Depois de um treinamento puxado, vários longões solitários no solzão de Fortaleza, cheguei em Curitiba para, finalmente, participar da minha 1a. maratona.

A 1a. coisa a fazer, como não poderia deixar de ser, foi receber meu kit. A entrega fez jus à propaganda da organização da prova. Tudo perfeito. Nem sinal de fila. Por outro lado, o kit deixou muito a desejar. Camiseta regata fraquinha e boné. Em compensação, pela 1a. vez em corridas que fui aqui no Brasil, vi uma feira  de artigos esportivos que, se não pode ser  comparada às do exterior, pelo menos tinha uma grande quantidade de “barraquinhas” com  tênis, camisetas e diversos artigos pra corrida, bem diferente da São Silvestre e Meia Maratona Internacional do RJ, que não têm nada.


                           Entrega do kit



                          Premiação

Bem, aos leitores do blog, seguem dados disponibilizados pela Prefeitura de Curitiba sobre a prova: 

“A 13ª edição da Maratona de Curitiba, neste domingo (22), será uma das provas mais competitivas da história da corrida. Estão inscritos 2.300 atletas. Neste ano, estão confirmadas as vindas dos vencedores de etapas anteriores e de quenianos e houve um número maior de inscritos. Está confirmada no pelotão de elite a presença dos quenianos Joshua Kiprugut Kemei, vencedor da etapa Curitiba da Corrida de Rua da Caixa, e Jacqueline Chebor, bicampeã da Maratona de Curitiba. Entre os brasileiros, estarão Adriano Bastos, Claudir Rodrigues e José Guttemberg, e a atleta Ilda Alves dos Santos.
A organização e a premiação da Maratona são dois pontos que estão atraindo tantos atletas para a prova em Curitiba. ‘Para se ter uma ideia da procura, a Prefeitura teve que abrir mais 300 vagas nas corridas dos 10km, diante do grande número de inscritos’. Vão correr neste ano 1.800 atletas.

Trajeto
A Maratona passará por 23 bairros da cidade. O percurso da corrida é mais plano, o que deixa a prova mais rápida e competitiva. Para amenizar o desgaste dos atletas, a Maratona passará por um número maior de ruas arborizadas, diminuindo a incidência do sol sobre os corredores.
Para dar suporte aos atletas, a Prefeitura de Curitiba terá um profissional de apoio para cada três corredores. A prova mobilizará 650 guardas municipais, policiais militares e agentes de trânsito.  Também haverá um grupo de 460 voluntários, entre eles grupos de escoteiros.
Sete postos e dois ambulatórios garantirão o atendimento médico aos atletas. A Prefeitura colocará no percurso das provas 10 médicos, 47 enfermeiros e auxiliares de enfermagem, 12 ambulâncias, três carros de apoio e um helicóptero de socorro. Três hospitais reservarão vagas para o atendimento de emergência’. Em tempo: as 2300 vagas disponibilizadas para os 42,195 km foram esgotadas antes do dia  previsto.”




2 comentários:

Djacir Braga disse...

Lia!!!
Eu não poderia deixar de dizer que você sempre foi e é um exemplo de força, determinação, garra... superaração para mim.
Sou seu fã e tive a honra de concluir minha primeira maratona, justamente em uma prova que estava correndo.
Sua luz é divina, seu exemplo é contagiante.
Pensando na pessoa que você, no amor que tem por sua linda família... ...e por me ter como amigo!!!
Eu também me apaixonei pelo mundo das maratonas.
E entrei no mundo das ultramaratonas.
Radiante esse mundo.
E em muito sou grato a você, Lia.
Que DEUS lhe abençoe, obrigado pela força, e por ser minha amiga.
Um abraço de seu fã.
Djacir.

Lia Campos disse...

Grande Djacir.

Suas palavras sempre me deixam comovida e tenho uma imensa felicidade em lhe ter como amigo, você, uma pessoa tão especial, do modo como é difícil de encontramos nos dias de hoje.
Também fico feliz por, de algum modo ter lhe servido de exemplo, apesar de, da minha parte, eu mesma considerá-lo um exemplo pela sua trajetória e determinação no mundo das corridas e a transformação que aconteceu na sua vida.
Um grande abraço.
Lia