terça-feira, 29 de setembro de 2015

2a. Maratona do Espírito Santo - Vila Velha-ES (27/9/2015)

 De acordo com a divulgação da própria prova, foram 246 concluintes dos 42km, 432 dos 21km e pouco mais de 400 nos 7km, mas na minha opinião a Maratona do Espírito Santo, que nesse domingo teve sua 2ª. edição, tem muito pano pras mangas pra crescer nos próximos anos.

É mais uma opção de maratona no Brasil e com um percurso de ponta a ponta, em uma cidade linda de se visitar como Vila Velha e, consequentemente Vitória, sua vizinha e capital do Estado. Esses dois diferenciais me atraíram quando resolvi me inscrever e voltar à Vitória, onde tinha estado em 2012 para correr a famosa 10 Milhas Garoto (http://liaccampos.blogspot.com.br/2012/09/10-milhas-garoto-vitoria-es-2-setembro.html.).

Vila Velha, antiga capital do Espírito Santo na verdade é a cidade que concentra toda a estrutura da corrida, da entrega dos kits, à concentração dos atletas para pegarem os ônibus que os levarão para a largada do percurso escolhido à chegada e premiação.

Já na inscrição temos a opção de comprar o ônibus para a largada. Na prova de 21km a mesma se dá a poucos metros da beira do mar, no bairro de Interlagos, em Vila Velha, enquanto que a largada dos 42km acontece na famosa e badalada praia de Guarapari.





Os ônibus saíram para os seus destinos pontualmente no horário marcado, assim como foi pontual o horário da largada.
E aí está um dos grandes problemas desta prova, o horário da largada.

Para 21km, 7 horas da manhã já é considerado tarde, imagine quem vai correr uma maratona ter que largar às 7 horas da manhã! Tarde demais! O sol estava muito forte e não tenho dúvida de que a temperatura tenha ultrapassado os 30oC.

Enquanto eu esperava a premiação acompanhei a chegada de alguns maratonistas no sol causticante do meio dia e deu pra sentir o quanto deve ter sido difícil correr naquele calor. Dentre eles um corredor que eu havia conhecido no hotel, João Javera que, para meu espanto estava ali para completar sua 121ª. maratona! Isso mesmo, 121 provas de 42km com “algumas” ultras pelo caminho, Sr João estava com a esposa, D. Rosa, que, depois de se aposentar, resolveu seguir os passos do marido e estava ali para correr sua prova de 21km.


Com João e Rosa Javera

Bem, felizmente o percurso foi praticamente todo plano. Por outro lado, não teve o visual que eu pensei que teria. Percurso em estrada sem nenhum atrativo, com exceção da hora que entramos na praia de Vila Velha (km 12 para os meio maratonistas e km 33 para os maratonistas). Nesse momento corremos 7km beirando a orla, vendo o movimento do domingo de sol e, faltando 2km para a chegada, deixamos novamente a praia para adentramos na cidade.


O início do percurso na praia

A prova foi muito bem organizada. Camiseta e medalha diferenciada para cada distância, pontualidade, postos de isotônico, trânsito tranquilo e água sempre gelada. Mas aí vai outro porém: devido ao calor, os postos de água deveriam ser colocados mais próximos uns dos outros, no lugar de somente a cada 3,5km.

Em relação ao passeio, tive a surpresa de, pouco antes de embarcar, saber que um casal amigo também iria participar da meia maratona.


Jarbas e Kika, meus parceiros de prova e de passeio

E foi com a companhia maravilhosa do Jarbas e da Kika que dessa vez conheci um pouco do centro de Vitória, dei uma volta rápida de ônibus apreciando a belíssima orla da cidade e, mais uma vez comi da famosa moqueca capixaba e da casquinha de siri.
O lugar escolhido para a moqueca foi a Ilha das Caieiras, um local de mangue onde ficavam as desfiadeiras de siri e que hoje é um bairro popular com vários restaurantes típicos. A ideia era ir para apreciar o por do sol, mas depois da moqueca, meu destino foi voltar pro hotel e descansar pra prova.


Um dos restaurantes da Ilha das Caieiras

E assim foi a minha Maratona do Espírito Santo, que me rendeu mais uma meia pra conta e ainda por cima com a felicidade de conseguir pódio na categoria.


E ainda teve um inesperado pódio na categoria!
Deixei Vitória/Vila Velha com aquela sensação de deixar cidades que merecem ser visitadas mais vezes, seja pelas belíssimas orlas, seja pela boa comida, seja pela simpatia cativante dos capixabas.


A medalha da prova e a medalha de "prata" do pódio


Dicas para quem vai:

Link da prova: 

Hotel: para facilitar, dessa vez fiquei hospedada em Vila Velha, no Hotel Champagnat (aqui) que indico. Bom hotel, atendimento excelente, localizado a duas quadras da praia e a 1,5km da concentração da prova.

Ilha das Caieiras: o almoço foi no restaurante “Teresão”. Muito bom tanto a comida quanto o atendimento, mas também vi bons comentários do “Pirão da Ilha” e do “Caieiras”.



Mais fotos:

Catedral de Vitória


Palácio Anchieta. Sede do Governo

Passando pela "3a. Ponte". De um lado, Vitória. Do outro, Vila Velha

Corredora na orla de Vitória





Ilha das Caieiras


Casquinha de Siri

Eu, Kika e a moqueca capixaba






Apreciando o mar em Interlagos, na largada dos 21km




Conversa pre prova no flagrante do Jarbas


Aguardando a largada com D. Rosa, Kika e Jarbas

Partiu!



Com Kika. Foto do Jarbas

Chegando à parte da orla de Vila Velha












Acima, o Convento da Penha, que visitei em 2012




Medalhados

Do local da concentração, a Prainha de Vila Velha, com o visual de Vitória e a 3a. Ponte








Feliz com as duas medalhas. Foto da Kika









5 comentários:

Anônimo disse...

Massa Lia Campos parabéns, ano que vem tô lá.
Justo Moraes

André Bandera disse...

Parabéns pela prova Lia.

Excelente relato e impressão sobre a cidade. Frequentemente visito Vila Velha, gosto bastante. Em breve desejo participar da prova. Meia Maratona.. hehe.

Abraço e siga com os relatos, são ótimos.

Bom descanso e retorno aos treinos.

André Bandera
corridaderuams.blogspot.com.br

Lia Campos disse...

Obrigada, Andre.
A Meia Maratona é menos sofrida. rsrsr
Boa sorte!
Lia

JOSÉ AMÂNCIO NETO - CORREDOR DA 3ª IDADE disse...

Parabéns minha cara amiga Lia! Você sempre nos causando inveja, boa é lógico. Suas escolhas são ótimas e de qualquer forma "curtirmos" as provas por seu intermédio. Que beleza! Você é D+ mesmo! Um forte abraço.

Anônimo disse...

Parabéns Lia, pela prova e pelo pódio e tbm pelo relato sugestivo e esclarecedor, com ótimas dicas! Um abração!
Carla