quarta-feira, 4 de maio de 2016

EDP ROCK 'N' ROLL MADRID MARATÓN - 24/4/2016

Minha primeira meia maratona da série Rock and Roll foi em Lisboa, em 2013 (ver aqui) e a segunda foi em solo espanhol, mais precisamente madrilenho, no dia 24 de abril.
Não sou nenhuma roqueira e, pra falar a verdade, teria preferido palcos com fados na primeira e tablados com dançarinas de flamenco na segunda ( :) :) ) mas, gostos musicais à parte, a edição de Madri  foi, em termos de organização o mesmo que sua vizinha ibérica: show!

Com percursos de 10, 21 e 42km, foi minha prova recordista em número de corredores: 33 mil!
Muito né?
Mas, se fosse levado em conta somente o tamanho das filas diante dos guichês de recebimento do número de peito/chip, camiseta e bolsa da prova na entrega dos kits, parecia mesmo um evento feito para 500 atletas, Fila ZERO!
Tá certo que cheguei (direto do aeroporto) no horário do almoço, mas, enquanto a entrega dos kits ocorria na maior tranquilidade e organização, a feira do evento estava lotaaada. Muitas tendas de tudo quanto é coisa e apetrecho que corredor adoooora ficar olhando e comparando.
Depois de olhar um pouco as coisas e desistir por me sentir um pouco sufocada com aquele movimento, fiquei esperando meus companheiros de corrida que já haviam chegado à cidade no dia anterior: Cris, Davi e Benésio.


Com Cris e Benésio

Quando finalmente eles chegaram, fomos os últimos a entrar no local destinado ao almoço de massas (totalmente gratuito para todos os corredores), que àquela hora já estava praticamente vazio, mas com macarrão à bolonhesa e cerveja à vontade pra nós 4!
É,  cervejaaaaa! E sem patrulhamento (hehehehe).






Eu mereço um brinde sim!

No domingo, a largada dos 10km (prova do Davi) seria às 8h30. Já a meia maratona (minha prova e da Cris) sairia às 9h juntamente com a turma dos 42km (prova do Benésio).



Estávamos hospedados pertinho da largada então fomos andando no frio primaveril de 9oC.
Talvez por ser muita gente, fizeram a largada em um local e a chegada (mesmo local do guarda volumes) em outro. Nada tão longe assim, mas para nós, que não conhecíamos o lugar e ainda mais naquela multidão de gente, foi distante o suficiente para deixarmos as coisas no guarda volumes e sair correndo (literalmente), chegando de volta no exato momento da nossa largada.
Daí pra frente, pelo menos pra mim, foi só festa!


Hora de correr e de se divertir. Partiu!

O percurso tem suas subidas e descidas por largas e bonitas avenidas da capital espanhola. As 7 bandas espalhadas pelos 21km não tocaram nenhuma música conhecida por mim (já disse que não sou roqueira....) mas deu pra dar uma animada e parar pra filmar e tirar fotos.




Até que havia muitos brasileiros e corri  conversando com um e com outro, inclusive com uma mineira que iria dali direto fazer pela 2ª. vez o percurso completo do Caminho de Santiago.
Água somente de 5/5km.
Tudo bem que tava frio, mas senti a garganta seca nos intervalos entre os postos devido ao clima seco, acostumada que sou com a grande umidade de Fortaleza.
No km 16, gel à vontade e bananas.
Staffs VOLUNTÁTIOS, perfeitos, seja nos postos de água, seja no meio do percurso com sprays para dores musculares, seja no guarda volumes, seja na chegada. Tudo feito por vontade claro que é mais bem feito!
No final, uma placa indicando a saída à direita para quem não estava devidamente inscrito (poucos os que vi) e um cordão de seguranças observava atentamente quem estava com o número de peito, salvo conduto para passar por eles e acessar a área da entrega de frutas, medalhas (lindas!) e massagem. Área totalmente reservada para os corredores inscritos.
Ruim porque, quem tinha familiar ou amigos esperando, nada de abraço na chegada.... Teria que passar pelos portões pra só então encontrá-los e comemorar. É um bom modo de evitar “pipocas” na chegada, mas ruim pro corredor que quer ter o prazer e reconhecimento do esforço no abraço.


Daqui pra frente, só quem tivesse número de peito

Bem, como eu não tinha quem abraçar mesmo, fiquei na boa ali observando os corredores juntamente com a Cris e esperando pelo Benésio que chegou literalmente morto. O percurso de 42km com certeza era mais bonito do que o da meia maratona, por passar por mais pontos turísticos, mas em compensação foi muito mais pesado, com consideráveis subidas.
Mas ele sobreviveu e a sequela foi, pelos próximos 3 dias, ter que se arrastar (bravamente!) atrás de nós enquanto percorríamos extasiados nosso roteiro espanhol por Madri, Toledo, Córdoba e Sevilha.

Valeu Madri!


Mais uma!




Mais fotos:
















Ainda com a mala. Morta! 



Almoço de massa com cerveja



Refeitório já vazio





Foto:  Cris






Chegando na largada no Palácio de Cibeles

Friiiio!!!  Foto: Cris


Procurando o guarda volumes no Parque El Retiro



Guarda volumes dos 21km









Um grupo de corredores cervejeiros



Multidão na largada









Cris mostrando os casacos deixados para trás com o início da prova



Comissão de "varredores" da organização  fechando a prova





Vamos nessa!!!  Foto: Cris























Pose pra foto no rock



Posto de água








Hora de correr....


Hora de parar para fotos.  Foto: Cris








Ô povo pra gostar de cerveja!


A passagem do queniano do pelotão de elite da maratona






Lindíssima Porta de Alcalá












Uma subidinha no último km



Spray no joelho dolorido da Cris. Staffs nota mil.

Selfie na chegada


E a chegada da Cris






Entrega de medalhas









Guarda volumes dos 42km






Indo pra casa depois de quase 5h de prova e os corredores dos 42km ainda chegando






Cada marmota!






Depois da prova, merecida comemoração




4 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns pela meia e pelo belo relato!
Telma

Anônimo disse...

Êta que coisa boa!
Parabéns, amiga
José Amâncio

Andrés Alañón Vázquez disse...

Belissima reportagem com belissimas fotos. Pena que não me avisou com antecedencia para que eu pudesse te acompanhar em alguns passeios.
André A. Vázquez
Vazquez Assessoría

Wilkie Martins disse...

Bom gosto musical, corredora: sem menosprezar o rock and roll, palcos com fados em Lisboa e tablados com dançarinas de flamenco em Madri...