sábado, 7 de maio de 2016

Madri e um bate/volta a Toledo (abril/2016)



Madri é  grande. Capital agitada, com mais de 6 milhões de habitantes na sua área metropolitana.
Apesar disso, nas minhas pesquisas prévias, as recomendações encontradas de tempo para passar na cidade eram de 2, no máximo 3 dias.
Bem, se for pra fazer o esquema “pontos turísticos”, acho que é por aí mesmo. Mas se quiser curtir mais a cidade, pode arranjar tempo.
Como o nosso era curto, optamos pelo esquema mais turístico, apesar dos famosos museus terem ficado de fora. Ainda devido ao pouco tempo, ninguém do grupo se interessou por nenhuma atração “fechada”, preferindo os lugares abertos. As ruas e praças de Madri. Caminhar e caminhar. Observar. Meu turismo preferido!

Puerta Del Sol e o Urso, símbolo de Madri


Os pontos turísticos são muitos e acho que fomos aos principais.

O palácio real é muito bonito, como também a linda a catedral que fica ao lado.


Corredores passando pelo Palácio Real

O centro histórico é de muita caminhada, com a Plaza Mayor e  a Puerta Del Sol me impressionando pela quantidade de gente transitando o tempo todo, feito um formigueiro. Me impressionou tanto que cheguei a pensar que tinha algum evento acontecendo. Mas não. Movimento normal.....


Plaza Mayor com seu movimento e estátuas vivas
 
A Gran Vía é uma avenida enorme, com prédios lindos. A mais famosa de Madri. Ótima pra passear sem pressa e, pra quem gosta, lojas à vontade.
O Palácio de Cibeles, só apreciei de longe, principalmente no dia da maratona. De lá, caminhando mais um pouco chega-se à Porta de Alcalá e bem em frente a ela,  o Parque El Retiro, por onde passamos no dia da prova, com muita gente naquela ocasião. Depois, com mais calma, foi uma agradável surpresa. Um lugar muito lindíssimo, pra ser desfrutado sem pressa.


Parque El Retiro

Com Cris, Benésio e David

Os mercados também são uma atração à parte. Diferente dos mercados no Brasil, não espere ver banquinhas de frutas, carnes e gêneros, mas banquinhas de comidas. O Mercado de San Miguel é o mais famoso (e lotado) com quiosques de tapas variadas, frutos do mar, doces. Enfim. Imperdível. Fomos também ao San Ildefonso. Mais tranquilo e boas opções para comer.



Em Madri, usei pela primeira vez o sistema de hospedagem do Airbnb e ficamos todos em um quarto em um apartamento de uma senhora madrilenha. Além de nós, outro quarto era ocupado por um estudante americano. Apesar do espaço pra nós quatro ter sido apertado, gostei bastante da experiência.  Achei bacana passar esses 2/3 dias me sentindo mais “parte da cidade”, sem esquema de hotel, conversando com nossa anfitriã, por quem fomos muito bem tratados.

No quesito comida, as tapas foram as campeãs, mas fiquei em falta com o “cozido madrileño”, que não provei.  Teve também muito churros com chocolate e inclusive um chamado “porra”, que é o churros mais grosso. Vivendo e aprendendo....


100 Montaditos


Churros e as Porras com chocolate

Quem vai a Madri, geralmente escala um dia pra um bate/volta em Toledo. Foi o que fizemos.

A 70km da capital espanhola (meia hora de trem), a cidade medieval amuralhada às margens do rio Tejo, fundada em 192 ac pelos romanos, tem vááários pontos turísticos. Mais uma vez optamos por caminhar por suas ruas estreitas, observando as construções mulçumanas, cristãs e judias. Sim, Toledo já foi habitada, pacificamente, por esses três povos. 


Chegando a Toledo




E assim foi minha passada vapt/vupt por Madri e Toledo.

Seguem fotos e algumas dicas pra quem vai:

Saindo/chegando ao aeroporto : fomos de metrô, sem problemas. No meu caso, como a plataforma de saída do meu voo não tinha ponto de metrô, peguei o ônibus do terminal que chegamos de metrô, ao terminal que sairia meu voo. É de graça.
Hotel: ficamos  no bairro Chueca . Além de ser perto do local da prova, o apartamento ficava ao lado de uma estação de metrô e a uma pequena caminhada do centro. Bairro tranquilo.
Bar de tapas: 100 Montaditos. Tem muito desses bares. Como o nome diz, você escolhe o que quer na sua tapa, montando seu pequeno sanduíche. Preços excelentes tanto das tapas quanto da cerveja 
Churros: na Plaza Del Sol, com 100 anos de funcionamento, a San Ginés, casa mais tradicional da cidade, vale uma passada.

Toledo: compre o ingresso de trem pela internet com antecedência. Confiados pelo fato de ter trem a quase toda hora de Madri a Toledo, ao chegarmos na estação, os próximos  2 trens já estavam lotados! Ficamos um tempão esperando nosso trem, já que saiu bem depois do horário que tínhamos previsto. Ficamos umas 5 horas na cidade e foi o suficiente para nós.

Fotos:

Em frente ao Museu do Prado


Descanso de uma meia maratonista no dia seguinte à prova......


E o descanso de um maratonista!


Em frente ao Museu do Prado





Plaza Mayor




Rua do centro


"Museu" delicioso





Rua do apartamento em que ficamos




Palácio Real








Mercado San Miguel


Doces

Tapas

Porta de Alcalá

Corredor no Parque El Retiro

O artista da bolha de sabão e a menininha maravilhada


Parque El Retiro










100 Montaditos


Partiu, Toledo!



Uma das portas de Toledo



E uma das inúmeras lojinhas com seus artigos medievais


Doce típico de Toledo: mazapán

Bairro judeu









Taxista roqueiro muito louco que nos levou de volta à estação de trem ao som de Elvis




Um comentário:

Anônimo disse...

Saudades!!!!!muito boa nossa viagem !!!!
Cris