quarta-feira, 8 de março de 2017

Cienfuegos - Cuba - novembro/2016



Tínhamos 8 dias em Cuba e além de Havana, a opção mais procurada por turistas são os resorts nas praias de Varadero, porém, essa opção nem de longe nos chamou atenção. Existem também os  passeios para Vinãles, que parecem ser bacanas, mas depois de muita pesquisa, optamos por conhecer duas cidades, Cienfuegos e Trinidad.

Cienfuegos (que NÃO tem esse nome em homenagem ao guerrilheiro da revolução, Camilo Cienfuegos) não é particularmente um destino muito turístico na Ilha mas despertou minha atenção pelas bonitas fotos vistas em blogs, privilegiando a baía de Cienfuegos.
A pouco mais de 200km de Havana, a cidade sem dúvida foi uma surpresa excelente surpresa

Rua central da cidade


Livre do burburinho de turistas, um local aparentemente calmo, com ruas limpas, casas bem cuidadas (em nada lembrando as ruínas de Havana) e um comércio em uma rua de pedestres que nada deixava devendo a uma cidade de interior do Brasil.
Do local da parada do ônibus, fomos caminhando e nos achando até a casa que tínhamos alugado. A caminhada foi ótima para sentirmos o local, àquela hora da manhã, com seu vai e vem de pessoas em suas atividades cotidianas. Nada de prédios, nada da sujeira de Havana, nada de casas caindo.
Nossa pousada ficava um pouco afastada do centro,  mas perto da baía.
Deixamos nossas coisas e voltamos rapidamente em direção ao centro, mais uma vez caminhando, conhecendo e explorando a cidade até chegarmos à Plaza de Armas, com a Plaza José Martí ao centro, o Palácio do Governo, a Catedral. Tudo muito tranquilo e sugestivo para uma parada básica para curtir o momento tomando uma cerveja.

Plaza José Martí
Seguimos então em direção à baia e nos deparamos com um pontal, com um quiosque que vendia bebidas e alguns jovens esperando pelo por do sol. Com nossas Bucaneras (cerveja local) nas mãos, seguimos por toda a extensão do calçadão, ao longo da orla, com destino a Punta Gorda. 


As casas dessa parte da cidade são todas antigas mas muito lindas, parecendo que algum dia foram casas de veraneio. Hoje, muitas funcionam como “casas particulares”, para hospedagem.


O sol foi descendo devagarinho, o que nos deu tempo de alcançar a ponta, com o que deveria ser um clube, onde havia um quiosque vendendo mojito (pra variar!) e algumas pessoas já posicionadas para apreciar o espetáculo do por do sol. Mojitos tomados, por do sol (lindo!) apreciado, voltamos pelo mesmo caminho, parando para visitar o Palacio Del Valle, uma construção belíssima que hoje funciona como pousada e restaurante.

Chegando a Punta Gorda

Por fim, hora de jantar e, na rua principal descobrimos um restaurante pequenino mas  todo moderninho, pratos muito bem servidos, gostosos e incrivelmente baratos se comparados a Havana.
O dia em Cienfuegos foi curto mas valeu cada segundo.


Dicas para quem vai:

Como ir: Fomos de ônibus com uma agência que infelizmente não anotei o nome, mas tinha um balcão de venda no Hotel Plaza (rua Neptuno com Agramonte). No dia marcado, com 1 hora e meia de atraso, o guia do tour veio nos buscar no ponto combinado, o hall do Hotel Parque Central, onde outros turistas estavam esperando esse e outros tours de outras agências. Ônibus turístico muito bom, com guia idem. Duas paradas no caminho em pequenas lanchonetes e chegada em Cienfuegos às 13:30h (4 horas de viagem) em um hotel, de onde saímos caminhando pra nossa pousada.
Outra opção de ida, é combinar com a casa particular em que você está hospedado um carro compartilhado. Sai um pouco mais barato e mais rápido. A desvantagem é o desconforto, já que são 250km. Mas a estrada é muito boa.
A Via Azul é a empresa rodoviária que faz esse e outros trajetos na Ilha. Até tentei comprar as passagens, mas o sistema de compra é complicado porque você faz a reserva no site com bastante antecedência e só paga no presencial. Então, quando fui comprar, todas as passagens já estavam reservadas. A opção seria ir à rovoviária umas horas antes do embarque e tentar comprar de quem desistiu da reserva. Não quisemos arriscar.

Pousada: Hostal el Sureño. Uma casa particular que na verdade é um hostel. Bem equipado, mas com quarto isolado, o que não nos deixou em contato com outros possíveis hóspedes nem com as pessoas da casa.
Em Cienfuegos existem inúmeras casas particulares disponíveis e eu recomendaria uma mais central ou na orla.
Restaurante : Big Bang (Calle 37 , No. 4222, Entre 42 y 44). Restaurante/Café que escolhemos à toa e fomos muito felizes. Atendimento bom, comida farta e boa e muuuito barato se comparado com todos os outros restaurantes que fomos em Cuba.

Veja também sobre CubaO que eu vi em Cuba em novembro de 2016 
                                                               Havana 
                                                              Trinidad 


Mais Fotos:

A catedral da cidade



Palácio do Governo


Uma das ruas de pedestre com barraquinhas de artesanatos




Jovens à espera do por do sol











Club Cienfuegos






Punta Gorda




Interior do Palácio de Valle

Um comentário:

Anônimo disse...

Lindas as fotos de Cienfuegos!
Marcelo